De novo, Avenida das Cidades em pauta no Distrito Federal

GDF lança audiência e Consulta Pública visando construção da polêmica via

Por Amarildo Castro – Depois de muitos anúncios, projetos e uma certa ‘lentidão’ devido a processos burocráticos e licenças complicadas, a Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal lançou nesta quarta-feira, 17, um chamamento público para estudar definitivamente a viabilidade da agora batizada como Avenida das Cidades – antiga Interbairros. O texto foi publicado nesta data no Diário Oficial do DF. Se todos os trâmites forem aprovados, a previsão do governo é que as obras tenham início em 2022. No entanto, várias licenças ambientais e conclusão de estudos ainda precisam ser aprovadas e avaliados de forma definitiva pelos órgãos competentes. O Governo também não anunciou sobre os recursos para a conclusão.

SEGUE APÓS PUBLICIDADE

A tendência é que a construção seja feita por meio de Parceria Público Privada, com validade por 20 anos. Ao todo, a via terá pouco mais de 26 quilômetros, ligadno o Plano Piloto ao Guará, Park Way, Águas Claras, Taguatinga e Samambaia.

A consulta pública é um instrumento usado pelo governo para que a comunidade local possa participar das decisões sobre a construção, seja discutindo ou apresentando propostas. O prazo vai de 19 de fevereiro até 31 de março deste ano.

As participações podem ser feita por email: [email protected]; documento escrito ou ainda em audiência pública, que ocorrerá no dia  22 de março de 2021, às 10h no Auditório do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF). Os documentos escritos devem ser enviados para o Setor de Áreas Isoladas Norte (Sain), Estação Rodoferroviária, Sobreloja, Ala Sul – CEP: 70631-900. No local, há atendimento presencial nos dias úteis. Os interessados em colaborar podem enviar documentos também pelos Correios.

Projeto antigo

Essa não é a primeira vez que o GDF busca construir a Avenida das Cidades, antes, no Governo Arruda, 2007-2009, foi batizada de Interbairros. Devidos às investigações contra o ex-governador o projeto não avançou. Voltou com o também ex-governador Agnelo Queiroz (PT), 2011-2014, e também ficou ‘travado’. retornou com Rodrigo Rollemberg (PSB), 2015-2018 com uma nova proposta, denominada Transbrasiliana, onde locais como o Guará receberiam ao redor da via grande número de comércios, com soterramento da rede de alta tensão de Furnas, que passa pela cidade. Agora, ainda não foram divulgados detalhes do novo projeto.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*